6 etapas para construir um currículo matador em inglês

Por TopWay English School

Quem pretende morar fora, a não ser que já esteja saindo daqui com uma oportunidade previamente acertada, terá que procurar emprego. Por isso, preparamos uma série de dicas bem simples que vão te ajudar na hora de escrever o Curriculum Vitae.

Por TopWay English School

09/01/2017

Business

1. Seja objetivo. Um bom currículo em inglês não deve conter mais do que uma página, além da carta de apresentação (item 5). Portanto, seja direto. Se a vaga pretendida é para a área de TI, não adianta colocar que você fez aquele curso maneiro de patchwork, ou cinco anos de yoga. Limite-se a informações referentes à vaga. Isso, por si só, já atrai os olhos de um avaliador, que não terá que ficar garimpando em meio a um monte de informações onde está aquilo que o interessa. Além disso, ser sucinto e ir direto ao ponto diz muito sobre sua personalidade.

2. Cuidado com a linguagem. Gírias, coloquialismos e informalidade não caem bem em um currículo, nem mesmo aqui no Brasil. Lá fora não é muito diferente, portanto esteja atento para como você fará uso da língua.

3. Escreva corretamente. Erros de português podem desqualificar uma pessoa para uma vaga. O mesmo ocorre no exterior. Quando escrever seu currículo, certifique-se de que não há erros de ortografia. Ainda que seu inglês seja impecável, peça para alguém revisar seu CV. Vai que alguma coisa passou despercebida na hora do nervosismo?

4. Cronologia invertida. Em currículos, é interessante começar da experiência mais recente e ir para a anterior a ela, e assim por diante, ao invés de contar sua carreira profissional como quem conta uma história. A não ser que aquele emprego de verão que você teve enquanto estava no ensino médio seja extremamente relevante para a vaga em questão, mas mesmo assim, respeite a ordem: do mais recente para o mais antigo.

5. Carta de apresentação. Ela é tão importante em algumas empresas quanto o próprio currículo, já que vai expressar as razões pelas quais você está se candidatando à vaga. "Por que devemos contratá-lo?"  é uma pergunta bem comum em entrevistas. A carta de apresentação, normalmente, responde a esta pergunta, falando do seu perfil profissional e como você seria a melhor escolha para este posto. Neste link você encontra excelentes dicas e modelos de cartas de apresentação.

6. Seja verdadeiro. Não encha linguiça e não exagere a seu respeito. Junto com a objetividade, falar sobre suas reais potencialidades e experiências são uma boa política e podem garantir que você não seja exposto em uma eventual prova prática.

Receba nosso conteúdo em primeira mão, acompanhe nossa news!