Empreendedorismo

20 de Agosto de 2020

O que é o empreendedorismo negro

Principais características do empreendedorismo negro

Nas últimas semanas, nós trouxemos aqui no blog da TopWay algumas características presentes em diferentes tipos de empreendedorismo, como o social, o digital, o desenvolvido por Startups e também o que chamamos de empreendedorismo feminino

E, para fechar essa série de conteúdos, hoje nós viemos falar com você sobre o empreendedorismo negro e as características do segmento.  

Mas, o que é o empreendedorismo negro? 

A comunidade negra representa 56% da população brasileira, o que equivale a 110 milhões de pessoas que movimentam 1,7 trilhão de reais por ano no Brasil. 

Nesse cenário, empreendedorismo negro é um movimento de empreendedores negros, pretos e pardos que se uniram em iniciativas que buscam o fomento do empreendedorismo em comunidades que atendam positivamente a comunidade negra do país. Segundo Adriana Barbosa, criadora do Feira Preta e CEO do Preta Hub, o empreendedorismo foi o que fez a população negra emergir nos últimos anos

Em um cenário em que a população negra, que é maioria no país, e é maioria entre os mais pobres e menos favorecidos, o empreendedorismo representa uma chance de modificar não só a vida de indivíduos, mas também toda uma estrutura social. 

Desafios do empreendedorismo negro 

Apesar de, até 2015 representarem metade dos pequenos empreendedores no Brasil, negros, pretos e pardos que decidem empreender faturam menos quando comparados aos demais empreendedores, o que representa um desafio para o setor. 

Além disso, empreendedores negros também enfrentam mais dificuldade para conseguir linhas de crédito e menos chance de desenvolver e ampliar os seus pequenos negócios (por falta de educação financeira, de credibilidade, falta de relacionamento com instituições financeiras, entre outras razões). 

Quem são os empreendedores negros no Brasil? 

Segundo um levantamento realizado pelo PretaHub em 2019, que mapeou o perfil do empreendedor negro no Brasil, o país possui três perfis de empreendedores negros atualmente: os que empreendem por necessidade, os engajados e os que possuem “vocação”. 

De acordo com a pesquisa, os que empreendem por necessidade partem por conta do desemprego. Os engajados (que se autointitulam afroempreendedores)  possuem identificação, prazer e senso de oportunidade em relação às atividades do empreendedorismo. 

Já os empreendedores por “vocação” são aqueles que partem do constante desejo de empreender por conta de algum tipo de proximidade com a prática (ou desejo de independência e autonomia). 

Projetos do Preta Hub que incentivam o empreendedorismo negro no Brasil: 

AfroHub 

AfroHub é um projeto que promove a aceleração de empreendimentos negros focando em estratégias que ajudam no crescimento dos negócios na internet. 

O projeto é realizado em parceria com o Afrobusiness e Diáspora.Black com apoio do Facebook e capacita milhares de empreendedores no país. 

Afrolab 

O AfroLab é um projeto desenvolvido desde 2018 que funciona para dar apoio, suporte e capacitação aos negócios de empreendedores negros desde a idealização até a entrega de produtos e serviços. 

O projeto tem como foco a inovação, o auto-conhecimento e a inventividade, em sua primeira edição capacitou mais de 200 empreendedoras e empreendedores em seis estados do país. 

Conversando a gente se entende 

O projeto desenvolvido em parceria com a Mandarau Consultoria tem como objetivo levar diálogos criativos e objetivos para instituições públicas, privadas e para marcas que tenham interesse de promover a cultura da diversidade racial dentro de suas organizações. 


Fundo ÉdiTodos

O projeto é um fundo social que possui doze entidades entre ONGs, aceleradores e empresas sociais com o objetivo de fortalecer e ampliar outros projetos que trazem benefícios para a sociedade. 
O Fundo ÉdiTodos é fruto do trabalho da Força Tarefa de Finanças Sociais, liderado pelo Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) e impacta a vida de milhões de brasileiros. 

3 dicas para investir em empreendedores negros 

O empreendedorismo negro traz benefícios não só para a comunidade negra do país, mas para todos, pois auxilia na autonomia e independência financeira de diversas comunidades. E isso proporciona o aceleramento da economia do país. 
Sendo assim, separamos três dicas para você que quer investir em empreendedores negros: 

1) Pense nos pequenos empreendedores 

Muitas vezes pequenos empreendedores possuem muita vontade, criatividade e grande potencial de crescimento, precisando apenas de um incentivo para conseguir desenvolver seus projetos e impactar positivamente a vida de outras pessoas e retribuir a “chance” que receberam. 

2) Recomende negócios geridos por profissionais negros 


Recomendar negócios e profissionais negros também é uma forma de investir no empreendedorismo negro no Brasil. A indicação conta muito no mercado e é uma arma poderosa na conquista de novos clientes (independente do tipo de negócio desenvolvido ou segmento da empresa). 

3) Priorize projetos antirracistas 

E por último, mas não menos importante, é extremamente importante investir em projetos antirracistas e que tenham um impacto positivo não só na comunidade negra mas para a população em geral. Sendo assim, busque por projetos que fortalecem a comunidade e ajudem a diminuir a desigualdade. 
 

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias similares para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com o uso dessa tecnologia.