Aprender Inglês

14 de Dezembro de 2020

Aprender inglês: 8 mitos para deixar de lado

Conheça os principais mitos sobre o inglês para você deixar de lado na hora de estudar o idioma

Você provavelmente já sabe que o inglês é uma língua universal, falado por pessoas das mais variadas partes do mundo, certo? E que traz alguns benefícios para a saúde, além de aumentar as possibilidades no mercado de trabalho, você já sabe?

Em outros conteúdos aqui no blog, você encontra mais informações sobre cada um desses assuntos envolvendo a língua inglesa, mas hoje nós estamos aqui para falar especificamente sobre mitos e ideias envolvendo o aprendizado do inglês que, com certeza, você já ouviu por aí e precisa deixar de lado. Veja:

1) Aprender inglês é muito difícil

Você provavelmente já ouviu por aí que aprender é algo muito difícil e complicado; principalmente se você não gostou de estudar o idioma durante a escola ou está começando do zero.

Bom, sobre isso, nós temos uma ótima notícia para você: a língua inglesa é extremamente descomplicada para ser entendida, já que não possui muita complexidade gramatical e pode ser aprendida com facilidade,  de uma forma leve e natural mesmo estando longe de países que tenham o idioma como primeira língua.

2) Em sua carreira não é necessário aprender inglês

Você também já deve ter pensado que em sua carreira ou área de atuação não é necessário saber inglês para se desenvolver. É aí que você se engana. Independente da área profissional e do conhecimento em que você se encaixe, o inglês é sempre útil e necessário, de forma direta ou até indiretamente mas sempre de grande utilidade.
 

No mundo globalizado em que vivemos hoje , diferentes empresas priorizam profissionais que tenham domínio da língua inglesa por inúmeras razões e isso não acontece apenas com setores específicos.

Além disso, boa parte do conhecimento profissional em diferentes áreas é produzido na língua inglesa ou existe na versão inglês. Ou seja, se você quiser se desenvolver holisticamente na sua área profissional e adquirir conhecimentos relevantes e atualizados, o domínio da língua inglesa será peça-chave para isso.

3) Não pretendo viajar para os EUA, então não preciso

Outra ideia equivocada sobre o inglês é que, se você não pretende viajar para os EUA ou outros países que tenham o inglês como primeira língua, você não precisa aprender o idioma.

A verdade é que, independente de sentir vontade de viajar para o exterior ou não, o inglês será útil na sua vida em outros momentos. Ele amplia suas possibilidades de comunicação mesmo estando no Brasil, possibilitando que você entre em contato com pessoas de outros países através de ferramentas tecnológicas, por exemplo.

4) Basta usar aplicativos de tradução

Uma ideia que geralmente está ligada à popularização de ferramentas tecnológicas é que, com o uso de apps para a tradução, você não precisa aprender nem inglês nem outros idiomas.No entanto, apesar do avanço da tecnologia nesse sentido, nada ainda é capaz de substituir o conhecimento e o poder da interação espontânea em uma língua que você, literalmente, sabe o que está dizendo e diz o que realmente quer ou precisa expressar. 

 

Imagina fazer um contato com alguém de outro país para uma entrevista de emprego e utilizar um app de tradução o tempo todo na tentativa de estabelecer comunicação? Ou perder a oportunidade porque o app está fora do ar, por exemplo? 

5) Aprender inglês leva muito tempo 

Outro mito relacionado ao inglês é a ideia de que, para aprender e se comunicar através do idioma, são necessários anos de estudos. Na verdade, se você utilizar as ferramentas e a metodologia apropriada, somadas à sua vontade de aprender o idioma, você pode começar a se comunicar em meses e até mesmo em menos tempo.

Inclusive, na TopWay, você pode alcançar a fluência da língua inglesa em até 18 meses. Saiba mais em: https://www.topwayschool.com/curso-flex 

6) Não dá para aprender depois de adulto

A ideia de que não dá para aprender inglês depois de adulto é extremamente equivocada. Apesar de ser mais fácil aprender o idioma quando criança - pois estamos mais naturalmente suscetíveis à aquisição da língua e praticamente não existe a opção desistir  quando erramos ou encontramos alguma outra dificuldade, por exemplo -  é possível, sim,  aprender o idioma independente da sua idade ou etapa da vida.

 

Sendo assim, tenha em mente que não existe uma idade específica para adquirir a língua. A hora certa para aprender inglês e se desenvolver através do idioma é quando você sentir que está pronto e com vontade de se tornar fluente!

7) Aprender inglês é muito maçante 


Talvez baseada em experiências frustradas de aquisição da língua, a ideia de que aprender o idioma é algo muito chato e maçante está, assim como as outras que mencionamos aqui, errada.

Como já abordamos em outros conteúdos por aqui, aprender inglês não só pode como deve ser algo descomplicado, prazeroso e, principalmente, algo que flui com naturalidade. Ele deve ser internalizado em pequenas doses, através de um contexto onde tudo faz sentido, utilizando atividades e recursos variados e interessantes.

 

8) Para ser fluente é preciso morar fora do país 


O oitavo mito sobre o aprendizado da língua inglesa consiste na ideia de que, para ser fluente no idioma, é preciso, necessariamente, morar no exterior. Na verdade, isso é algo meio ultrapassado, considerando que hoje temos recursos tecnológicos e métodos que nos transportam para “lá” mesmo estando aqui, entende?

Para ser fluente na língua, você só precisa estudá-la através da metodologia certa e utilizando os recursos mais apropriados, que desenvolvam efetivamente as suas habilidades e competências comunicativas no idioma. E para isso, você não precisa sair do seu país, a não ser que você queira.
 

9) A gramática é o mais importante 


Outro mito sobre o inglês que você precisa deixar de lado é o que coloca a gramática como a parte mais importante no aprendizado do inglês.

Na verdade, quando aprendemos inglês, todas as partes que compõem o processo são importantes e cada uma tem um papel essencial  e integrado para você se tornar fluente no idioma. Você precisa saber ler, escrever, falar, ouvir para se comunicar, e, nesse processo, claro que é importante entender o emprego da gramática. Afinal, ela é o esqueleto da língua que sustenta todo esse conjunto que produz o que chamamos de fluência. 
 

Ou seja, você deve aprender aspectos gramaticais enquanto desenvolve suas habilidades comunicativas no idioma, mas aplicados à prática e não apenas como teoria. Saber regras gramaticais mas não conseguir se expressar fazendo uso delas porque não entende onde e como aplicá-las na fala, por exemplo,  não é nada construtivo.
 

E aí, o que você achou deste conteúdo? Tudo certo para deixar esses mitos de lado e começar a aprender inglês? Conta pra gente nos comentários! 

E não esqueça de compartilhar esse conteúdo com seus amigos que ainda acreditam nesses mitos por aí, ok?​​​​​​​

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias similares para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com o uso dessa tecnologia.