Empreendedorismo

19 de Fevereiro de 2020

5 erros mais cometidos por franqueados

Saiba um pouco mais dos erros mais comuns em franquias

O sistema de franquias tem ganho um grande espaço no meio empresarial brasileiro e nos últimos anos o faturamento do segmento tem crescido consideravelmente, conforme levantamentos da Associação Brasileira de Franchising

Além disso, as franquias representam um tipo de negócio mais seguro, com um faturamento previsível e uma chance significativa de crescimento para o empresário e para a franqueadora. 

Porém, apesar dos benefícios, existem alguns erros muito comuns cometidos por franqueados das mais diversas redes de franquias. Confira quais são: 

1) Não ter conhecimento real sobre a marca 

Muitos franqueados acabam entrando em um negócio sem ter o real conhecimento do que a marca oferece (principalmente a seus franqueados). Isso é um erro que pode passar batido se o investidor/empreendedor estiver muito empolgado com a ideia de adquirir a marca ou for influenciado de alguma forma. 

Como já abordamos em outros conteúdos aqui no blog, é extremamente importante ter absoluta certeza antes de firmar contrato com uma rede de franquias. Você precisa saber se a franquia é segura, quais as margens de lucro, quais os valores de taxa, se a franqueadora oferece um bom suporte e se entrega de fato tudo o que oferece para atrair franqueados. 

Uma forma de fazer esse reconhecimento da marca é entrando em contato com outros franqueados. Você pode pedir o contato dos franqueados da rede para a franqueadora ou procurar depoimentos em sites especializados.

2) Não ter conhecimento sobre o segmento 

Não ter conhecimento sobre o segmento do produto ou serviço oferecido pela marca também pode ser um erro muito comum, apesar de grave para um franqueado. 

É de extrema importância conhecer o tipo de produto, serviço e principalmente o mercado onde está se inserindo. Você não precisa saber sobre tudo - até porque irá contar com um bom suporte e apresentação por parte da franqueadora - mas é preciso ter o mínimo de conhecimento até mesmo para não cair em nenhuma furada por aí. 

Busque em portais confiáveis que falem sobre o segmento, busque sobre lucro no Portal do Franchising e novamente, converse com outros franqueados e empreendedores da rede para ter uma ideia antes de tomar uma decisão! 

3) Adquirir uma franquia apenas pelo valor 

Adquirir uma franquia levando em consideração apenas a oportunidade e o valor é um erro gigantesco. Claro que você precisa levar em consideração o seu poder de compra, seu orçamento e a margem de lucro da empresa, mas o dinheiro não pode ser o único fator para sua decisão. 

É necessário ter uma identificação com o negócio para que a administração da franquia não se torne um problema. É preciso ter em mente que administrar um negócio exige o mínimo de reconhecimento com o setor, produto ou serviço que será oferecido pela empresa. Se você não gostar do que oferece, como irá conseguir vender ou promover seu produto e fazer com que outras pessoas gostem? 

4) Não promover capacitação de funcionários 

Não capacitar os funcionários através dos treinamentos oferecidos pela franqueadora é um erro muito grave cometido por franqueados. 

Geralmente, antes da abertura da franquia, a franqueadora oferece um manual de instruções do negócio onde eles passam todo know-how da empresa. As franqueadoras oferecem um suporte não só de implementação da franquia como também de treinamento de capacitação dos funcionários para que haja uma padronização de atendimento e produção. 

Os franqueados que optam por não capacitar os funcionários através desses treinamentos acabam encontrando muitos problemas no futuro. 

*Lembrando que, além dos treinamentos oferecidos pela franqueadora, os próprios franqueados podem providenciar capacitação para seus funcionários prezando pela qualidade dos serviços desenvolvidos na empresa. 

5) Não ter capital de giro 

Não ter capital de giro é um erro cometido por diversos empreendedores, mas entre franqueados esse erro é bastante comum. Isso porque quando é fechado o contrato de franquia, muitos empreendedores se planejam para ter o valor para a taxa de compra e instalação da franquia e só. 

Independente do tipo de franquia, é extremamente importante (e vital) ter um capital de giro com um valor mínimo para segurar as pontas da empresa até o negócio começa a ter  lucro. Por isso é necessário ter um valor reserva além da taxa de franquia para que o franqueado consiga manter seu padrão de vida e consiga manter a empresa aberta nos primeiros meses.