Dicas

15 de Fevereiro de 2021

5 dicas para você nunca esquecer o que aprendeu em inglês

Aprender algo novo não é sobre decoreba. Confira 5 dicas que irão ajudá-lo a lembrar o que você aprendeu

Aprender algo novo não é fácil. Quando o assunto é aprender um idioma novo, a coisa parece ficar mais complicada ainda, não? Às vezes, você deve sentir até que não sabe o próprio português, de tão complexa que a língua parece ser.

E é aí que bate a dúvida: como eu vou lembrar de uma língua inteira, totalmente nova para mim?

Você pode até pensar que não estar em um país que fale inglês vai dificultar mais ainda. Claro, se você vivesse os seus dias em Londres, talvez ficasse mais fácil. Afinal, você iria ouvir as pessoas falando em inglês todos os dias, o tempo todo.

E se nós lhe contarmos que não precisa ir até Londres para aprender inglês? É sério! "Imersão" é a palavra-chave para ampliar o seu vocabulário em inglês e aprender de vez o idioma. Você pode planejar um dia, um fim de semana ou até mesmo uma semana inteira para falar apenas a língua inglesa.

Se você não tiver tempo o suficiente para planejar esse tipo de atividade, não se preocupe! Nós já disponibilizamos um e-book sobre como montar uma planilha de verbos, o que pode auxiliar a fixar os tempos verbais, por exemplo.

Mas nós sabemos que nem só de verbos se faz uma língua, certo? Por isso, trouxemos 5 dicas para você lembrar o que aprendeu. Ah, isso não vale só para a língua, não, tá? Leve essas dicas com você para a vida toda!

1. Aprender ≠ adquirir

É bastante comum se falar em aprender um idioma, aprender a andar de bicicleta etc. Sabe o que você realmente precisa fazer? Adquirir o idioma. Mas, antes de tudo, você precisa entender o que são esses dois termos.

Aprender e adquirir não parecem ser termos distintos, porque a diferença entre eles é realmente sutil. Vamos pensar que você acabou de plantar uma árvore no seu quintal. Com o passar do tempo e com os seus cuidados, essa árvore desenvolve raízes e se firma na terra. O mero ato de plantar a árvore seria aprender, mas, no momento em que as raízes se desenvolvem, passa para aquisição.

Ou seja, você precisa adquirir o idioma. Ele precisa criar raízes na sua mente, e isso não acontece de uma hora para outra. Por isso dê tempo ao tempo. Não ache que o processo de aquisição se dará da noite para o dia. Tenha paciência e “cultive” com carinho e cuidado o seu processo.

2. Conecte-se com a língua

Isso pode parecer bobagem, mas criar um vínculo com a língua ajuda bastante a lembrar de tudo que você aprendeu. Existe uma coisinha na sua mente que funciona como um filtro. Se você fizer coisas relacionadas ao inglês, mas que não gosta, você irá criar um "bloqueio". 

Você se sentirá menos motivado e o processo de aprendizado terá mais um caráter de obrigação. Consequentemente, a aquisição não vai acontecer.

Por outro lado, faça coisas que gosta. Assista filmes e seriados que vão divertir você, escute uma música do seu gênero preferido ou leia um livro que você adora. Mas faça tudo isso em inglês.

Você sabe a letra das suas músicas preferidas, não é mesmo? O princípio é o mesmo.

3. Automatize o seu conhecimento

Primeiramente, você precisa entender que existem dois tipos de conhecimento: aquele que o professor ensina e aquele que você adquire. O primeiro, nós vamos chamar de "explícito" e, o segundo, de "implícito".

Automatizar o seu conhecimento nada mais é do que tornar o conhecimento explícito em implícito. A palavra-chave desse processo é prática.

Vamos fazer um exercício: lembra de quando você aprendeu a andar de bicicleta? A pessoa que estava com você provavelmente lhe deu algumas instruções, como colocar o pé no pedal. Esse conhecimento é explícito.

Só que hoje provavelmente você não precisa mais pensar no passo a passo para andar de bicicleta. Você andou tantas vezes de bicicleta que automatizou esse conhecimento. Agora, você simplesmente sobe na bicicleta e… anda.

E sabe o que isso significa? Que você automatizou o seu conhecimento. Você tornou seu conhecimento explícito em implícito e, portanto, andar de bicicleta é algo que você faz sem nem pensar muito. É algo automático! 

4. O conhecimento precisa ser contextualizado

Para adquirir um idioma ou aprender qualquer coisa nova, não basta praticar de forma aleatória. Não adianta pegar uma lista de exercícios sobre conjugação do verbo to be e esperar que você vá saber aplicá-lo no dia-a-dia. Você vai aprender a forma (o que também é muito importante), mas não o conteúdo. Você consegue perceber a diferença?

Para aprender cada palavra nova de forma contextualizada, antes de tudo, você precisa levar em consideração a situação que está sendo apresentada a você. Vamos supor que hoje a situação trabalhada seja "planejamento futuros". Você vai precisar de alguns verbos, palavras e tempos verbais para conseguir entender a situação e se expressar. Portanto, a língua será trabalhada de forma natural dentro de uma situação real, o que faz o processo de aquisição ser mais significativo para o aluno. 

5. Pense em inglês

Nós já tivemos essa conversa antes, lembra?

Pode parecer repetitivo, mas a chave para aprender inglês é praticar. Viva a língua: fale sozinho em inglês, faça suas anotações no idioma e, principalmente, consuma conteúdo na língua. Mas o mais importante de tudo é evitar a tradução e o vício do dicionário.

O objetivo é internalizar esse conhecimento. Não basta memorizar regras. Esqueça a velha "decoreba'’. Você precisa pensar no idioma e isso virá com o tempo, com dedicação, prática e bastante contato com a língua. Faça do inglês parte da sua vida. Faça dele parte de você.


Nós sabemos que tudo isso pode parecer difícil e, pior ainda, a mesma coisa sendo dita várias vezes. É que tudo está interligado: se você vivenciar o idioma todos os dias, com coisas que gosta, estará praticando sem perceber e se divertindo. Com a prática, irá internalizar e automatizar o conhecimento. Por fim, terá adquirido o inglês!

Agora você entende o porquê da imersão ser um ótimo caminho para aprender inglês? Ela lida com vários elementos importantes para que a aquisição ocorra. E, cá entre nós, a TopWay é especialista no assunto. Não só porque nossa metodologia é baseada na imersão, mas também porque temos um evento cultural inteiro voltado para isso.

Além disso, nossas aulas são todas baseadas em um contexto real, onde a língua é usada de forma natural, assim como acontece quando você viaja para o exterior.

Ficou curioso? Entre em contato com a roxinha mais próxima de você para saber mais sobre o assunto.

Lembrando que aqui no nosso blog você encontra mais conteúdos para facilitar a sua caminhada rumo à aquisição da língua inglesa. Não deixe de conferir, ok?

Como desenvolver o hábito de aprender inglês diariamente

Inglês para adultos? Descubra 3 metodologias relevantes

10 dicas para se tornar fluente em inglês

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias similares para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com o uso dessa tecnologia.