10 dicas para escolher o melhor intercâmbio

Por TopWay English School

Na hora de escolher um destino, são muitos os fatores que devem ser levados em consideração. Abaixo, preparamos algumas dicas que podem te ajudar a escolher onde carimbar seu passaporte.

Por TopWay English School

14/12/2016

CulturaViagens e Línguas

1. Veja se o clima do lugar combina com seu gosto. Se qualquer ventinho já faz você colocar o casaco, será arriscado ir para um lugar com neve e temperaturas negativas. Da mesma forma, se você derrete até com sol de primavera, tente evitar ir para lugares extremamente quentes.

2. Estude bem o lugar. Certifique-se de que o destino oferece as opções de educação, formação, entretenimento, lazer e cultura que te atraem.

3. Um bom programa de intercâmbio muitas vezes é aquele que te permite estudar e trabalhar. Porque, muito mais do que ganhar grana para aquele mochilão pós-intercâmbio, trabalhar te permite conhecer pessoas, entrar mais a fundo na cultura do país e absorver o idioma local.

4. Não saia escolhendo qualquer empresa apenas porque o preço é mais em conta. Certifique-se de que a agência de intercâmbios tem um bom nome, oferece serviços de apoio e, mais do que isso, faz uma boa seleção das famílias que se candidatam a receber intercambistas.

5. Fale com quem já foi. Converse com pessoas que já fizeram ou que estejam fazendo intercâmbio no destino que você escolher, especialmente se for pela mesma agência que você cogita contratar. A opinião de quem viveu essa experiência é muito importante e pode trazer dicas ainda mais interessantes do que você esperava.

6. Tente saber o máximo possível sobre a família que cogita te receber. Diferenças filosófico-religiosas e de estilos de vida podem dificultar um pouco a relação. Não feche a mente para culturas e pontos de vista diferentes, mas também considere como essas diferenças podem interferir na sua experiência de intercâmbio.

7. Cuidado na hora de fazer as malas. Procure saber mais sobre os costumes e vestimentas do seu destino escolhido. O modo como nos vestimos reflete a nossa cultura e, por vezes, podemos não-intencionalmente ofender as pessoas que nos recebem - e as autoridades locais - se não tomarmos esse cuidado.

8. Limpe sua mente de estereótipos. Vá para sua viagem de mente aberta. Nem todo mundo que mora na Califórnia gosta de surfar, nem todo britânico gosta de chá. Da mesma forma que nem todo brasileiro é louco por samba, carnaval e futebol. Com a mente livre de padrões pré-estabelecidos por filmes e pelas experiências de outras pessoas, fica mais fácil se adaptar, além de aprender sobre e com a nova cultura.

9. Planeje-se bem. Faça o orçamento e veja se as opções de alimentação, moradia e transporte no destino escolhido cabem no seu bolso. Há cidades muito interessantes que podem te oferecer boas condições de viver e até de se divertir com um orçamento mais moderado.

10. Lembre-se de que a saudade de casa vai bater, mas resista. Viajar e morar fora podem ser as experiências mais relevantes da sua vida e te mudarão por completo, para melhor. Portanto, vale a pena aguentar aquela saudadezinha do lar doce lar.

Bônus: Seus amigos que ficarão por aqui vão seguir suas vidas. Não volte com a esperança de que eles estejam exatamente como você os deixou. As pessoas caminham, mudam e progridem. Quando voltar, venha de mente aberta para, quem sabe, ter que começar a "conhecer de novo" aqueles velhos amigos.

Receba nosso conteúdo em primeira mão, acompanhe nossa news!